23 de abr de 2008

Terremoto na imprensa

Pronto, agora é a vez de um terremoto. Depois de iniciar um mea-culpa sobre o caso Isabella para logo após voltar a chamá-los de assassinos, boa parte da imprensa brasileira volta-se para a mais nova sensação midiática: o tal terremoto que aconteceu "em cinco estados" do Brasil, ontem, por volta das 21 horas.

Eu moro em São Paulo e não vi nada. Quase todos os meus colegas de trabalho, que moram em regiões diferentes, também não. Aliás, se vocês prestarem atenção às notícias sobre o caso, quase ninguém viu nada. Mas isso não esmorece a gana da imprensa, que tenta a todo custo fabricar notícias e espreme esse acontecimento, dando a ele uma dimensão muito maior do que deveria - exatamente como no caso Isabella.

Ontem eu ouvi no Jornal da Globo o seguinte: "e voltamos para o terremoto que assustou o país". Como assim, "assustou o país"? Ele durou cinco segundos e atingiu uma pequena parte de cinco estados de um país que tem vinte e sete e já virou uma questão nacional. Repetindo, DUROU CINCO SEGUNDOS. Cinco segundos de sofás se mexendo para, digamos, um milhão de pessoas (1/200 ou 0,5% da população brasileira) já serviu para assustar o Brasil e agora é a nova pauta-sem-fim da mídia. Na capa do Yahoo! estava a seguinte manchete:



Como assim, só se fala do terremoto? Onde? Na Paraíba, no Rio Grande do Sul, no Mato Grosso? Disso se extrai duas coisas: a primeira é a capacidade de "encheção de lingüiça" da imprensa brasileira, que consegue fazer qualquer assunto idiota render (basta ver qualquer mesa-redonda de futebol para entender do que estou falando); a segunda é que tudo o que acontece em São Paulo ou no Rio de Janeiro supostamente comove, impressiona ou assusta o Brasil.

Ah, mas tudo bem, na semana que vem aparece outra notícia super relevante como essa para substituí-la.

5 comentários:

Leo disse...

Me pergunto qual será a próxima notícia bombástica... provavelmente algo do tipo "ET de Varginha volta ao Brasil e se casa com Mulher Melancia".

Já pensou? Vários "etêzinhos" bundudos e com chifres!

Rodrigo Cardia disse...

E ainda tinha o destaque para a notícia de que não haveria tsunami. Bom, se não havia risco de tsunami, por que falar tanto? Simples: pois só de ler "tsunami" enquanto acompanha as notícias do "terremoto", a pessoa já queria saber do que se tratava a matéria.
É f***.

Abraços

André disse...

Ando cada vez com menos saco de ler jornais, sejam eles online, impressos ou televisivos. Simplesmente não dá. Pra onde eu olho, tem bobagem. Parece até o meio de campo do Grêmio...

Thiago F.B disse...

Aki em porto a única coisa que "tremeu" foi o beira rio no jogo contra o paraná...coisa de louco!!! Só vi semelhante em 2006!!!!
Quanto ao de vcs aí...realmente ta rendendo essa daí...ridículo saber que ninguém percebeu!!! husahauau
faloooooooow

beatriz disse...

hahahahaha.....essa é boa, junior!!

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.