18 de jan de 2007

Quantos países existem no mundo?

Me fiz essa pergunta há algum tempo atrás. Como faço com a maioria das minhas dúvidas, perguntei para Deus: fui no Google e comecei a procurar a resposta. E não é que ela é muito mais complexa do que parece? Isso porque o próprio conceito de país é muito aberto. O Aurélio nos diz que país é:
"1.Região, terra, território.
2.Pátria, terra.
3.Território habitado por uma coletividade, e que constitui uma realidade histórica e geográfica com designação própria; nação.(...)
6.Jur. Conjunto formado de povo e território, não chegando a constituir um Estado, por lhe faltar soberania ou governo independente."
Tá, e com base nisso, o País de Gales é um país? E Porto Rico, Guiana Francesa, Groelândia (ou Groenlândia)? Pois não há unanimidade nesse ponto: a ONU tem 192 países-membros; o Departamento de Estado dos EUA tem uma lista de 193 "Estados independentes"; A FIFA tem 207 países associados.
Quer mais confusão? Nenhuma dessas listas inclui Sealand, por exemplo. O Principado de Sealand é um "Estado" situado no mar, a 11 km da costa de Harwich, Essex, sudeste da Inglaterra. Trata-se de uma base naval construída pelo Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial e desativada após o fim do conflito. Em 1967 Roy Bates levou a família para morar lá e fundou um país, que chamou de Sealand. O principado tem constituição, hino, bandeira, dinheiro e site oficial.
Também não incluem a Ladônia nas listas. Ela é uma micronação localizada no sudeste da Suécia que pediu independência em 1996, para proteger três esculturas de Lars Vilks, fundador do país. Também tem bandeira e site.
No fim das contas, não sei quantos países existem no mundo. Isso me faz pensar que o ser humano é realmente muito contraditório nas suas ações e conquistas: já foi à Lua, fez descobertas incríveis, mas não é nem ao menos capaz de contar o número de países que ele mesmo criou.

4 comentários:

Rodrigo Cardia disse...

Escrevi um post sobre Sealand em setembro passado, onde inclusive aproveitei para declarar minha "independência" e assim me tornei um "país"...
Sealand está a venda, mas a "minha república" não! hehehe...

thiago Floriano disse...

olha Jr...na minha opinião esse é mais um caso de problema onde o culpado é essa tal de política...afinal é ela quem reconhece ou não um país ou seja lá o q for no mundo!!! E é lógico que não to falando da política do próprio país...mas a dos dominantes...os que ditam a regra do jogo!!!
Bem, se houver uma regra bem específica pra se definir o q é país...então seria interessante que ela fosse divulgada...pra que não se confundisse País com uma "Terra Particular" que o dono divulga como país...tem isso tmbm...
fica a idéia...
Faloooooooooooow.

thiago Floriano disse...

olha Jr...na minha opinião esse é mais um caso de problema onde o culpado é essa tal de política...afinal é ela quem reconhece ou não um país ou seja lá o q for no mundo!!! E é lógico que não to falando da política do próprio país...mas a dos dominantes...os que ditam a regra do jogo!!!
Bem, se houver uma regra bem específica pra se definir o q é país...então seria interessante que ela fosse divulgada...pra que não se confundisse País com uma "Terra Particular" que o dono divulga como país...tem isso tmbm...
fica a idéia...
Faloooooooooooow.

Anônimo disse...

Bla bla bla. Que diferença faz? O negócio é unificar tudo numa coisa só.

Essa coisa toda é muito complicada. Ainda não entendi porque raios descemos das árvores - só para usar talheres, emitir CO2 e fingir que somos civilizados?

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.