21 de mai de 2007

Perigo!

A partir do semestre que vem eu começo a dar aula. Serão dois ou três semestres de estágio em sala de aula, para ensino fundamental e médio. Meu maior medo não é de tomar um tiro, um soco, de perder a autoridade na sala, de me dar um branco na hora de falar alguma coisa, nem nada. O meu maior medo é do nível que a molecada está hoje em dia, em tudo que é assunto. Parece papo de velho, mas a geração atual - essa que não conheceu máquina de escrever nem orelhão de fichinha, que já nasceu tetracampeão - está, de um modo geral, se perdendo. Valores de pernas pro ar, gostos duvidosos e mania de ser sem-noção sempre pautaram a adolescência de várias gerações, mas os adolescentes de hoje em dia estão se puxando.

A sua urgência pelo agora faz com que eles não conheçam quase nenhum filme, música ou livro que tenha sido lançado antes de 2000. Seus valores éticos são comparáveis aos do Paulo Maluf. Meninas que só querem dar, meninos que só querem comer (tá, tem também os emos, que dão e comem sem ordem de importância), ambos que só querem mentir.

Enfim, se eu conseguir que um mané desses saiba quem foi Dostoiévski ou que goste de algum filme do Kubrick, já me dou por satisfeito. Um só. Mas daí eu vejo esse vídeo e percebo como isso vai ser difícil...

3 comentários:

luciano disse...

sem noção

Rodrigo Cardia disse...

Eu decidi não fazer licenciatura por medo do tiro disparado na sala de aula não vir da arma de um aluno, e sim do professor... Ia ser muito fácil me tirar do sério: no colégio eu tinha pena dos professores, por eles não poderem encher de porrada os alunos mais bagunceiros. E se há 10 anos a coisa tava ruim, imagina agora...

Leandro Corrêa disse...

E olha que esse trouxa nem deve ser adolescente mais, tem cara de ter uns 17 ou 18...
O que quer dizer que ele passou pela adolescência se puxando e se transformou nisso!!!

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.