29 de mai de 2007

EUA: burros ou não?

De vez em quando a gente escuta (ou fala) algo do tipo "os americanos são estúpidos". Normalmente isso está associado ou ao fato de os EUA terem George W. Bush como presidente (cada país tem o governante que merece) ou à ignorância norte-americana em relação ao resto do mundo. O vídeo abaixo mostra algumas respostas bem interessantes para quem adora esculachar os nossos primos ricos. Trata-se de várias perguntas sobre outros países, todas com respostas inacreditáveis. Após a primeira assisitida, chega-se à fácil conclusão de que eles são assim, eles são assado, etc. Porém, pensando um pouco além, pode-se problematizar um pouco a coisa. Veja o vídeo e continue a ler depois:





Assistiu? Vamos lá, então: em primeiro lugar, as impressões óbvias: o vídeo é ao mesmo tempo engraçado e chocante. Engraçado pelas respostas totalmente sem noção - atacar o Brasil? - e chocante pelo total desconhecimento do mundo que os cerca. Mas, olhando mais a fundo, percebe-se que a edição provavelmente privilegiou as respostas erradas. Quem respondeu certo não apareceu. A questão seria saber a porcentagem dos que não apareceram, a fim de esclarecer quem representa a maioria - os ignorantes ou os "não-ignorantes". É claro que tem muita gente burra lá nos EUA, mas não dá pra generalizar tanto assim.

Depois, é preciso relativizar algumas coisas. Tudo bem que tem respostas muito absurdas (dez Torres Eiffel, islamismo como religião de Israel, etc.), mas a verdade é que, se essas perguntas fossem feitas aqui a brasileiros, talvez as respostas não fossem assim tão diferentes. Afinal, o conhecimento do brasileiro médio a respeito de outros países não é tão bom assim. Sempre uso um exemplo: o que a gente sabe sobre as Guianas e o Suriname, países que ficam no nosso continente? O que sabemos sobre a África, além do fato de haver leões, zebras e negros? Enfim, é fácil falar da ignorância dos outros.

Dizer tudo isso não significa idolatrar os americanos, nem evitar chamá-los de estúpidos ou ignorantes. Afinal, o fato é que George W. Bush foi reeleito e eles sim, desconhecem qualquer outro que não seus vizinhos de porta - e olhe lá. A questão é que nós também somos, de certa forma, assim na política - já elegemos Collor, duas vezes FHC e duas vezes Lula, tudo recentemente - e nas relações com o outro - afinal, colombiano, peruano, boliviano é tudo igual -, e não fazemos nada para mudar isso. Entretanto, não hesitamos em criticar aqueles a quem culpamos por todos os males do mundo - se bobear, pelas nossas ignorâncias também -, o que acaba prejudicando qualquer expectativa de uma mudança partindo daqui de dentro. E aí, quando sai um filme do tipo Turistas, ficamos todos indignados com isso, tramamos boicotes pela internet e o escambau. Agora, para fazer qualquer coisa a respeito de questões internas, que dizem respeito a nós, tais como o alto índice de corrupção generalizada na sociedade, a desigualdade social, o preço da passagem de ônibus, etc., aí a gente fica em casa, reclamando disso tudo e da culpa que os americanos têm sobre isso.

Postagem inspirada por outra lá no Cão Uivador

2 comentários:

Thiago Floriano Barbosa disse...

Cara...pra ser breve tu tocou num ponto importante...
é impressionante como essa gurizada vive "virtualmente"...tipo...quandouma coisa idiota como o caso do vídeo da Cicareli ou o filme turistas acontecem...a gente vê um monte de babaca fazendo uma série de movimentos de repúdio e tals...
Mas quando acontecem coisas de verdade...tanto na política quanto na sociedade...todos ficam nas suas casas...como se nada estivesse acontecendo... definitivamente é muita energia sendo jogada fora com coisas banais...
bem...passar bem...hehhee
abraço...Falooooooooow.

André disse...

Onde eu assino?

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.