11 de nov de 2007

Poetando

Poema porreta de uma poeta que, por acaso, me ensinou a poetar:

Escolha
A dúvida insiste em manter dois caminhos possíveis neste momento
Cada qual com seus altos e baixos
Meu pensamento voa longe pelas possibilidades das consequências dessa escolha
Há tantas coisas para serem feitas
Vividas e sentidas
De novo o incerto me arrepia e ao mesmo tempo me liberta, porque sei que estou tentando acertar
Não há destino
O caminho dessa escolha pode ser de uma só forma: sentindo o que há de mais verdadeiro e genuíno dentro de mim.

2 comentários:

Ana disse...

Tá na dúvida se casa ou se compra uma bicicleta?
Bonita poesia, quem escreveu sabe das coisas.. :P
Beijo na bocona.

Eu mesmo disse...

Eu não sei andar de bicicleta, lembra? Tudo indica que vou me casar...
Baci baci baci

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.