9 de mai de 2008

Faço minhas as suas palavras

Tem gente que vai chamar isto de Lulismo, mas eu já perdi o fio da meada de todas as tentativas de colar alguma coisa no Lula. E mais recentemente, essa confusão da Dilma. A oposição está atirando para tantos lados que eu já não entendo mais nada. E garanto que o povão entende o seguinte:

kjjlkgdf, dossiê hjsfdg lskdfs lsdfk! fskjd odpek FHC mlkjsdf ldlk Dilma, Lula, qwoqiurwer.

Agora está essa discussão sobre teve ou ou não teve dossiê dos gastos do FHC. E se saiu ou não saiu do gabinete. E se a Dilma sabia ou não sabia. A coisa está tão fuxicada que eu entro em estado alfa toda vez que vejo um analista político se aprofundando nisso.

Não sei se é grave ou não, mas a coisa parece tão pequena que o assunto está igual àqueles programas do Discovery Channel de sábado de manhã: "A influência das barbas do camarão na corrente de Labrador".

O fato é que o Lula está querendo vender a Dilma como candidata e está todo mundo ansioso para colar alguma coisa na mulher. A imprensa está conseguindo transformar o debate político na coisa mais chata da programação.

O desespero está tão grande que o ápice foi o pateta do senador (não é meu parente) que tentou colocar a Dilma contra a parece porque ela confessou ter mentido sob tortura no Doi-Codi. Realmente, uma tremenda falta de caráter mentir para seu torturador preferido.

Uma dica para o DEM: foco, rapazes, foco.


De onde vem esse texto? Do sempre bom Surra, claro!

E para quem quer ver o episódio envolvendo a Dilma Rousseff e o senador Agripino Maia, do DEM (ou seria DIT?), dê play abaixo:

3 comentários:

Rodrigo Cardia disse...

O Agripino Maia conseguiu ser criticado até pelos companheiros de partido.
E a resposta que a Dilma deu foi simplesmente sensacional, tanto que também postei lá no Cão.

Abraços!

Kleiton disse...

O que a imprensa política costuma chamar de DEM, eu prefiro, carinhosamente, chamar de DEMO.

Gabriel Costa (Xambão) disse...

Pois é, a imprensa brasileira, principalmente a da tv, tenta a todo custo achar algum tipo de crise no governo, chega ser até ridículo. Agora a todo custo estão querendo nos colocar goela abaixo uma tal de crise gravíssima no ministério do meio ambiente, tá certo que no caso do Brasil deveria ser sempre um ministério de primeira importância em função da amazônia e outros problemas mil já conhecidos, mas a imprensa nunca foi de se lixar muito para a devida pasta, o que torna esta grande exposição ao caso como pura falastronice...

Abração pro Valter

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.