6 de jan de 2009

Um Link de Graça #1

Muita gente acha que a internet está uma bosta: 90% é pornografia, e o resto divide-se entre portais com notícias vazias e toscas e sites/blogs que parecem só se importar com o lucro e em linkar outros, sem produzir nada - e o pior, normalmente linkam coisas toscas e as mesmas que todos. Porém, no meio dessa enorme quantidade de informação com pouco conhecimento, existem locais em que é possível encontrar coisas de qualidade - seja para aumentar tua cultura, seja para se divertir com um humor inteligente, seja para passar o tempo de uma maneira agradável.

É por isso que inicio hoje essa série, para dar algumas sugestões de lugares legais pela internet para serem visitados. NÃO são posts pagos, nem aqueles do tipo "te linkei, me linka ae também"; são simplesmente sugestões completamente pessoais, sites que estão na barra de favoritos do meu navegador, e que eu acho que seria legal serem compartilhados com vocês. Tentarei, na medida do possível, sempre colocar uma pequena análise seguida de exemplos práticos, para vocês já saberem mais ou menos do que se trata antes de clicar no link. Bem, era isso. Boa diversão!

Link do dia: Super Hype, o maior blogueiro de São Paulo.

Simplesmente genial e para poucos. Essa é a melhor definição para mais uma criação do já lendário André Dahmer, que desta vez ataca com uma ironia fina os blogueiros "profissionais" que se vendem por qualquer coisa. O negócio é mais ou menos assim: os blogs, no início, eram basicamente diários virtuais. Aí alguns começaram a produzir coisas específicas em alguns deles, tornando-os de certa forma especializados em algo. O primeiro exemplo dessa época que me vem à cabeça é o Kibe Loco, que era o blog pessoal mais visitado do Brasil. Enfim, com o tempo, o capitalismo e sua indústria da propaganda decidiram entrar nesse filão pra tirar um - afinal, ninguém é de ferro. Aí, várias empresas passaram a pedir para blogueiros escreverem postagens sobre determinado produto, mas sem que parecesse propaganda, em troca de um mimo ou de dinheiro. Em suma, o cara escrevia "Bá, tomei o novo refri da Boka-Cola, e é demais, galerinha! Vocês têm que experimentar para ver que louco que é. Além do mais, eles estão fazendo uma super promoção...". Nada contra ter ou fazer propaganda em blog; o problema é quando ela existe de maneira orgânica ao texto e o leitor passa a não mais diferenciar o que é opinião e o que é propaganda. Se tu já fez uma conexão com a grande imprensa, essa é a questão, meu caro, e se tu não fez, presta atenção; a história recente da propaganda e da imprensa é quase um simulacro do que aconteceu na última década na chamada "blogosfera" (termo horrível, meu Deus...). Acreditava-se que a internet possibilitaria uma democratização da informação, que ali haveria conhecimento dissociado das grandes corporações, etc, etc, etc. Grande ilusão, pelo que a gente pode ver em vários blogs "de sucesso" por aí.

Enfim, pra vocês verem como um simples blog irônico pode gerar uma discussão interessantíssima sobre os limites da propaganda (não só nos blos, mas na mídia em geral), sobre ética na escrita para as massas e outras cositas...

Cliquem aqui para ir ao blog.

Update: não esqueçam de ler os comentários, hilários...

Um comentário:

Rodrigo Cardia disse...

Uma correção: o nome do blog é Surf Hype. Mas é mesmo genial!
Um mês atrás, participei de uma entrevista coletiva realizada pelo prof. Alex Primo (FABICO-UFRGS) com diversos blogueiros da Grande Porto Alegre. Lá, fomos questionados quanto ao que consideramos ser um "blog de sucesso". Comentei que não imaginava ver meu blog, um ano e meio depois de criado, ser objeto de uma pesquisa acadêmica...
Mas, é fato: quando vou fazer o login no WordPress, aparecem os "blogs destacados", de acordo com o número de visitas nas últimas horas. Sempre aparecem bem os blogs que simplesmente falam de celebridades e televisão. O meu só apareceu na lista "dos que mais crescem" no dia seguinte ao rebaixamento do Corinthians: como o assunto estava na pauta da grande mídia e eu escrevi sobre ele, tive meu recorde de acessos num dia só até então.

Abraços!

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.