26 de abr de 2007

Uns vão, outros voltam

Como visto anteriormente, os caras do Los Hermanos deram uma pausa por tempo indeterminado - o que muitas vezes significa o fim da banda. Mas, por outro lado, esse ano promete algumas voltas que me agradam muito. Três boas bandas lançam em 2007 álbum novo após alguns longos anos.

Uma já lançou: o Silverchair, com seu Young Modern, lançado no fim de março. Ainda não ouvi o bastante para dar uma opinião abalizada (na verdade, opinião abalizada só na outra vida), mas como primeira impressão o álbum deixa claro que a evolução musical da banda não pára. Apesar de se direcionar mais para o pop, o álbum abusa de composições diferentes, experimentais, diferenciando mais uma vez o trabalho atual do anterior - algo que o Silverchair faz a cada disco.

Outro lançamento muito aguardado por mim é o novo do Counting Crows, cujo nome provisório é Saturday Nights, Sunday Mornings. Depois de um hiato de cinco anos eles se preparam para lançar o seu quarto álbum em 14 anos de carreira (?). Para quem não conhece a banda (ou melhor, para quem só conhece os seus hits Mr. Jones e Accidentally in Love), não custa dizer: não tem muito a ver com essas duas aí. Basicamente as suas músicas são tristes baladas introspectivas, com letras muito reflexivas e com um lirismo característico, único. Promete.

Por último, uma volta. E que volta. O Smashing Pumpkins is back! Para quem esteve em coma nos anos 90, trata-se de uma banda de Chicago que, dizem as más línguas, só não mudou o rumo da música porque lançou seu disco na mesma época de Nevermind, do Nirvana, que o mudou primeiro. Seu último show foi em 2 de dezembro de 2000, teminando com um ciclo musical que gerou hits como Today, Disarm, Bullet With Butterfly Wings, 1979, etc., unindo qualidade com altas vendagens. Para vocês terem uma idéia,
Mellon Collie and the Infinite Sadness, de 1995, é o álbum duplo mais vendido da década de 90 e, se não me engano, de todos os tempos. É irônico saber que Billy Corgan, que acabou com a banda por não agüentar ter que concorrer com artistas como Britney Spears, resolva voltar agora que ela virou um Michael Jackson (na fase bizarra) de saias. De qualquer forma o novo álbum, Zeitgeist, sai esse ano (7 de julho, para ser mais exato) e o show da volta já está marcado para o dia 2 de junho, durante o festival alemão Rock Am Ring, na cidade de Nurburgring.

2 comentários:

Thiago F.B disse...

Kra...dos três citados o que conheço menos é o Counting Crows. E honestamente não estou com perspectivas sobre esse lançamento ainda. Já os outros dois conheço muito bem. A primeira música de trabalho e clipe do Silverchair pra mim foi de uma decepção enorme...e eu vi uma queda brusca na qualidade...mas é apenas uma música e preciso ouvir o álbum todo.
Já o Smashing Punpkins é novidade pra mim...não sabia que eles tinham voltado...a última notícia que eu sabia é que havia a possibilidade...mas como isso veio de fato `a acontecer...maravilha pra nós!!!! Pra este eu estou ancioso!!!!
Abraço..>Falooooooooooooow.

André disse...

O novo disco do Silverchair é muito, mas muito gay.

Frogstomp ruleia \o/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.