3 de jun de 2008

Games

Para iniciar essa postagem, uma coisa que talvez alguns leitores do blog não saibam: eu sou muito fã de videogame. Sempre fui, desde antes de me conhecer por gente. Isso porque ganhei meu primeiro videogame aos 3 anos de idade (foi um Onix Junior, um videogame genérico que rodava jogos do Atari), e ao longo de mais de duas décadas já tive NES, SNES, Master System, Mega Drive, Playstation... No início, comprava revistas específicas (na era pré-internet era ali que se conseguia informações sobre os lançamentos e as manhas dos jogos) e até uns doze, treze anos eu tinha um caderno em que fazia anotações diversas sobre o assunto (manhas, detonados e inclusive uma pomposa sessão “A História do Videogame”. Infelizmente, acho que perdi o tal caderno). Joguei centenas, talvez milhares de jogos, tanto em videogame como no computador, todos com uma curiosidade, uma alegria e uma sede de descoberta que nunca me abandonaram. E antes que alguém diga, não, eu não sou um retardado. Nem geek eu sou; apenas gosto de jogar.

Escrevo tudo isso para dizer que finalmente, depois de anos jogando em aparelhos alheios, consegui adquirir um Playstation 2. Tá, eu sei que já estamos em outra geração de videogames (Playstation 3, Wii e XBox 360), mas para mim o PS2 ainda vai garantir horas e horas de diversão. Menos se eu jogar Winning Eleven, diria o André.

Também escrevo isso para abrir mais uma sessão no Moldura Digital, falando de jogos. Não se preocupem, não vou ficar fazendo resenhas de jogos que vão agradar apenas a mim e mais uns dois leitores do blog (apesar que isso já seria uns 50% dos leitores... Hum, boa idéia...); minha idéia é discutir algumas questões mais pertinentes em relação a esse universo, como por exemplo a violência de alguns games, a evolução deles, o preconceito que existe com quem tem mais de vinte anos e ainda joga, etc. E aí, o que vocês acham da idéia?

7 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo Cardia disse...

Boa idéia. Mas tem que ter post sobre Winning Eleven...

Anônimo disse...

Filho da p.... Tu compra um play e vem se exibir, mas é um c...zão... Hahahahahahaha, Não posso condena-lo se tivesse comprado um eu também estaria babando em cima dele...

Abração
Gabriel Xambão

André disse...

Dica: Lego Star Wars (tanto o 1 quanto o 2) é ducaralho. Engraçado, intuitivo e com a clássica filosofia "sair atirando e matando todo mundo" (tá, tem uns quebra-cabeças também). O melhor, entretanto, é que dá pra jogar de 2.

Prevejo a I Copa Interblogs de Winning Eleven surgindo?

Murilo disse...

Boa idéia!

E vá aprendendo a jogar Winning Eleven. Na próxima visita, já sabe.

Leandro Corrêa disse...

Situação parecida com a minha >>> jogava muito desde criança (Mega e Super NES principalmente), depois tive um N64 e parei. Isso faz uns 5 anos. Agora estou voltando - tô com um GameCube.

Nossa geração vai ser a 1ª a dividir os controles dos video-games com nossos filhos >> recomendo esse artigo aqui, fala justamente sobre isso...

Quanto à Copa sugerida pelo André, --- Entrei!

hehe
abs.

Thiago F.B disse...

Cara...tem meu apoio pra escrever o que quiser sobre games pq game é foda! Infelizmente não tenho mais MUITA paciência ou tempo pra jogar clássicos como Residente Evil, por exemplo, mas games de corrida, esportes em geral e luta ta valendo!!! hauhauhuah
Faloooooow.

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.