11 de jul de 2008

Ode aos Ratos na Terra dos Mortos

São Paulo é uma cidade estranha, às vezes. Socialmente falando, é o reflexo da desigualdade existente no Brasil, país com uma das menores distribuições de renda do mundo. Favelas e periferia rivalizam com os condomínios mais luxuosos, fazendo da cidade um estranho mosaico social. Aqui se pode comprar de tudo, do mais barato ao mais caro; do R$ 1,99 a Daslu, tem de tudo em São Paulo. O exemplo mais recente disso tudo é esse condomínio que está sendo construído por aqui, de onde os seus moradores supostamente não precisarão sair quase nunca, se quiserem. Afinal, ele contará com parque, shopping (o mais luxuoso do Brasil, diga-se de passagem), enfim, toda a infra-estrutura necessária para manter o conforto de seus caros habitantes (trocadilho proposital). Ah, e tem a segurança, também: será de primeiro mundo (ou seria de terceiro mundo, visto que no primeiro não há tamanha necessidade de segurança privada?), tão segura que os seus moradores só saberão do que se trata depois de já estarem lá.


Enfim, esse condomínio me lembrou Terra dos Mortos, que é muito mais do que um apenas um filme de zumbis; trata-se de uma metáfora precisa do que acontece por aqui, no Brasil – e do que pode vir a acontecer. Ou, como diria Chico Buarque em “Ode aos Ratos”, Dos canos de esgoto pro topo do arranha-céu. 

Um comentário:

luciano disse...

pois é, meu caro,
tive o desprazer de passar pelo tiete esses dias
caralho!, nunca tinha visto nada tão gigantesco, em termos de arquitetura, nem tão fedido
porto é uma cidadezinha meio interiorana mesmo
quando pretendes dar uma passada por aqui?
abraço

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.